ARTE FINAL SELO 32 ANOS FUNDO TRANSPARENTE

Quinta | 17 de Março de 2022
Nota Sinapers - Relação do governo do Estado com o IPE é irresponsável e negligente.
Nota Sinapers - Relação do governo do Estado com o IPE é irresponsável e negligente.

O IPE Saúde divulgou nota nesta quinta-feira (17) comentando a notificação recebida pela Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do RS e da Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Saúde do RS (FEHOSUL) sobre possível rescisão contratual e suspensão dos atendimentos.

Embora o comunicado manifeste que o IPE Saúde vem adotando medidas de reestruturação compatíveis à necessidade de sustentabilidade financeira que deve nortear sua gestão, não deixa claro os motivos reais que desencadearam os conflitos financeiros com prestadores, nem aplacam o medo dos usuários com o possível cancelamento do atendimento com o descredenciamento dos hospitais.   

A presidente do Sinapers, Katia Terraciano, na qualidade de representante da União Gaúcha em Defesa da Previdência Social e Pública no Conselho Deliberativo do IPE Saúde afirma que a relação do governo do Estado com o IPE é irresponsável e negligente, visto que:

  • A receita do IPE Saúde está diretamente vinculada ao salário do servidor público (3,1%) que está há oito anos sem a reposição da inflação, acumulando perdas que chegam a 50%. Enquanto isto, a inflação médica cresceu 15% ao ano, totalizando 120% em oito anos, enquanto a receita permaneceu congelada. É responsabilidade do governo repor a defasagem salarial e cumprir a constituição no que diz respeito à existência do IPE Saúde.
  • Os atrasos nos repasses das cotas paritárias e patronais ao Fundo de Assistência à Saúde (FAS). Em valores acumulados e corrigidos, a dívida do Estado com o FAS de 2015 a 2018 já ultrapassa os R$ 500 milhões.
  • A falta de repasse dos valores reservados ao IPE Saúde e IPE Prev relativos ao pagamento de precatórios.
  • A apropriação do patrimônio imobiliário do IPE Saúde .
  • Por fim, o uso político político-partidário dos cargos de diretoria do da autarquia, pelo governo. É preciso que o IPE Saúde seja gerido por um servidor público de carreira, com mandato e vinculação orgânica ao Instituto.

Elisa Dorigon - Assessoria de Comunicação - Sinapers.