Na medida em que os anos vão nos atropelando, vamos nos dando conta de que nem tudo saiu como imaginávamos. Nós imaginamos, mas não plantamos. Não plantamos a solidariedade, a civilidade, o comprometimento com o outro. Não nos preocupamos em plantar o respeito mútuo, achando que ele nasceria por si só. 

A reforma da previdência vem com tudo para tirar muito mais que o sono do funcionalismo público. Estamos há anos lutando pelo pagamento dos precatórios que escancarou o desrespeito às sentenças judiciais e, consequentemente, a insegurança jurídica deste país.